destaques

Guia e antevisão dos guarda-redes da Primeira liga 2016/2017

Guia e antevisão dos guarda-redes da Primeira liga 2016/2017

11 Agosto, 2016
Atualidade

Guia e antevisão dos guarda-redes da Primeira liga 2016/2017

Mais uma temporada prestes a começar e mais qualidade para ser mostrada a O Mundo dos Guarda-Redes por parte dos guardiões da Primeira Liga 2016/2017, novamente recheada de bons valores e marcada pelo regresso de Beto Pimparel ao Futebol Português e pela ausência de Helton, após catorze temporadas em alto plano no principal escalão profissional.

Esta será também a quarta temporada que os guarda-redes de Portugal contam com a presença d’O Mundo dos Guarda-Redes como único projeto de comunicação e de valorização à posição.

 

FC Arouca

Pela segunda época consecutiva, Rafael Bracali assumirá a titularidade da baliza Arouquense e parte com o objetivo de melhorar o desempenho de 2015/2016 – decisivo para o quinto lugar na tabela, para o apuramento para o play-off de acesso à Europa League e também distinguido com o segundo posto nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes para Melhor Guarda-Redes no exercício. O Brasileiro tem-se mostrado forte na defesa da baliza e ao transmitir confiança à equipa na saída a cruzamentos, como já exemplificou frente ao Heracles na competição Europeia.

 

Boavista FC

Mika chega a 2016/2017 com a vantagem de ter sido decisivo para a manutenção do Boavista FC na Primeira Liga e com o nono posto nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes, tendo agora a concorrência de Mickäel Meira.

O guarda-redes internacional Português sofreu uma pequena lesão na pré-época, mas começa a temporada na pole position da baliza Axadrezada e poderá confirmar o potencial e qualidade que demonstrou desde que recuperou a titularidade a Gideão Castro no início do ano.

 

SL Benfica

Com Ederson Moraes a assumir a baliza nos últimos dez encontros, a baliza Encarnada viu dividida a quarta distinção nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes de Melhor Guarda-Redes da Primeira Liga 2015/2016 entre o jovem e Júlio César e deverá ser este último a começar na titularidade, depois de uma bela exibição na conquista da Supertaça.

O guarda-redes de renovou com o SL Benfica no final da temporada e começará a terceira época consecutiva como o número 1 do Estádio da Luz provando que a qualidade não tem idade, quando se consegue adaptar e evoluir como tem feito.

 

CF Os Belenenses

Agora com a competição de André Moreira pela titularidade depois da saída de Ricardo Ribeiro (Académica), Hugo Ventura poderá ser a escolha de Julio Velázquez para a liderança da baliza do Restelo, tendo ainda Rafael Veloso como alternativa.

O guarda-redes formado no FC Porto deverá beneficiar da competição de André Moreira – que esteve em plano de destaque pelo CF União da Madeira até se lesionar em janeiro -, e encontrar a estabilidade necessária para recuperar a margem de progressão evidenciada na sua ascensão.

 

SC Braga

Ainda em rota evolutiva aos 29 anos, Carlos Marafona consolidará o seu espaço na baliza do SC Braga após catorze jogos realizados desde janeiro, quando foi adquirido ao FC Paços de Ferreira para se tornar o herói da Taça de Portugal conquistada frente ao FC Porto.

Com a concorrência de Matheus Magalhães – que tarda em definir as suas capacidades técnico-táticas -, o guarda-redes Português terá esta temporada a oportunidade de dar o passo definitivo para se solidificar como um dos grandes valores nacionais. Foi o quinto Melhor Guarda-Redes nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes referentes à temporada 2015/2016.

 

GD Chaves

António Filipe e Ricardo Nunes protagonizarão uma luta interessante na disputa pela titularidade da baliza do clube Flaviense, apresentando-se como dois dos guardiões mais trabalhadores em 2015/2016. Se o primeiro foi instrumental para a subida do clube à Primeira Liga, o segundo destacou-se no Vitória FC – emprestado pelo FC Porto -, e evitou mesmo que os Sadinos fossem despromovidos.

 

CD Feirense

Regressado a Portugal depois de cinco temporadas de sucesso na Roménia, Peterson Peçanha volta para trazer a sua velocidade à baliza do CD Feirense a pedido de José Mota, que já o havia treinado no FC Paços de Ferreira.

Escudado por Dele Alampasu e Vaná Alves – guarda-redes a serem preparados a médio-prazo dentro do clube -, o guardião Brasileiro está preparado para os desafios da Primeira Liga e será um dos valores que provar-se-ão na defesa da baliza, do espaço e na reconstrução do jogo.

 

Estoril Praia

Reforçada com três entradas, a baliza Canarinha deverá ter em José Moreira o seu titular, após uma temporada de qualidade no SC Olhanense.

O internacional Português vai assumir o comando das redes com Luís Ribeiro e Thierry Graça como alternativas e far-se-á forte para provar que está apto para as maiores exigências do Futebol Português.

 

CS Marítimo

Sem Romain Salin ao fim de três temporadas, as redes dos Maritimistas pode ter um novo dono em Eduardo Gottardi ou Alireza Haghighi. Os guarda-redes partirão na luta pela titularidade em pé de igualdade numa rivalidade que pode ser saudável para o rendimento de ambos.

Se o Brasileiro se destacou no CD Nacional nas últimas temporadas, Alireza Haghighi ainda tem algo a provar no Futebol Português enquanto número um da baliza da seleção do Irão.

 

Moreirense FC

Ainda sem um número um objectivado, a baliza do Moreirense FC é a “baliza do oito / 80” com Giorgi Makaridze e Igor Stefanovic.

Contratado ao CD Feirense, o guarda-redes Georgiano foi pedido de Pepa como treinador principal, depois de terem ambos influenciado a subida dos Fogaceiros à Primeira Liga. Já Igor Stefanovic provou superar as dificuldades com um rendimento e uma capacidade de trabalho que fizeram dele o oitavo Melhor Guarda-Redes nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes da Liga 2015/2016.

 

FC Paços de Ferreira

Pelas portas dos Castores, o Futebol Português pode testemunhar o “renascimento” de Mário Felgueiras, um dos guarda-redes que demonstrou mais potencial na última década no país.

Sem jogar há longos meses devido a uma lesão no ombro, o internacional Português deverá ser o dono da baliza do clube Pacense numa luta forte com Rafael Defendi e João Pinho, contratado à UD Oliveirense.

 

FC Porto

Pela primeira vez em dez anos sem Helton, o FC Porto começa a temporada com a certeza da titularidade de Iker Casillas, que terá em José Sá e João Costa dois elementos de apoio.

O Espanhol procurará suplantar as sombras do insucesso coletivo de 2015/2016 e provar uma vez mais que o seu rendimento não pode ser comparado ao da restante equipa. Decisivo em várias partidas na temporada transata, poderá ser um baluarte para a equipa de Nuno Espírito Santo.

 

Rio Ave FC

Motivado por duas exibições de grande qualidade no play-off de acesso à Europa League perdido frente ao Slavia de Praga, Cássio Anjos parte para a segunda temporada consecutiva nas lides da baliza Rioavista, que também conta com Carlos Alves e Rui Vieira.

Bastante competente entre os postes, o Brasileiro de 36 anos transcende-se cada vez mais com a bola nos pés – seja na circulação de bola ou no lançamento de ataques através do pontapé -, e pode impulsionar mais uma temporada de qualidade graças aos jogos frente aos Checos.

 

CD Nacional

Numa das balizas mais jovens de Portugal, Rui Silva e Vítor São Bento podem lutar pela titularidade com o fator rendimento a imperar na escolha de Manuel Machado.

Adquirido junto do SC Farense, Vítor São Bento não evitou a descida do clube Algarvio ao Campeonato de Portugal apesar das exibições positivas e Rui Silva aproveitou vários momentos menos positivos de Eduardo Gottardi para se superiorizar ao Brasileiro e terminar a temporada com nota positiva – à memória a exibição frente ao FC Porto.

 

CD Tondela

Ao contrário de temporadas anteriores, Cláudio Ramos deve começar a competição como titular da baliza Tondelense, agora com a presença de Ricardo Janota, contratado ao Académico de Viseu.

O guarda-redes de 24 anos foi um dos maiores responsáveis do apelidado “milagre da permanência” do CD Tondela na Primeira Liga e poderá beneficiar das capacidades de Ricardo Janota para despoletar as suas e confirmar a margem e progressão que tem evidenciado desde 2014.

 

Vitória SC

Após todo o fulgor da estreia e lançamento de João Miguel Silva na Primeira Liga por parte de Sérgio Conceição, Pedro Martins poderá optar por Douglas Jesus na procura de uma maior envolvência do guarda-redes no estilo de jogo Vimaranense.

Aos 33 anos, o guardião Brasileiro pode aproveitar as feições e exigências do treinador Português para regressar à titularidade da baliza dos Conquistadores – sua entre 2012 e o outono de 2015, quando ficou ofuscado pelo brilhantismo do jovem formado no clube, também ele Jovem Promessa de 2015 nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes.

 

Vitória FC

Apetrechada com as contratações de Bruno Varela e Pedro Trigueira, a baliza Sadina conta ainda com Lukas Raeder e Diego Costa Silva na luta pela conquista da titularidade.

Partindo em vantagem pela presença de Bruno Varela nos Jogos Olímpicos ao serviço de Portugal, Lukas Raeder e Pedro Trigueira deverão assumir as redes Sadinas nos primeiros jogos e terão uma oportunidade para se afirmarem perante o investimento no guarda-redes formado no SL Benfica.

 

Sporting CP

Habituados a lutarem pela titularidade da seleção de Portugal, Rui Patrício e Beto Pimparel vão agora disputar o trono da baliza do Sporting CP.

Melhor Guarda-Redes da Primeira Liga 2015/2016 nos prémios O Mundo dos Guarda-Redes, Rui Patrício foi também o Melhor Guardião do Euro 2016 ao serviço de Portugal e a conquista do troféu Europeu ajuda a cimentar o seu legado na baliza dos Leões que deverá ter no ex-Sevilla FC uma alternativa de qualidade.

Rui Patrício está intocável há nove temporadas nas redes de Alvalade.