destaques

Pamela Tajonar: a procura pela perfeição na baliza e a chamada à seleção só com um jogo como guarda-redes

Pamela Tajonar: a procura pela perfeição na baliza e a chamada à seleção só com um jogo como guarda-redes

13 Outubro, 2017
Ser Guarda-Redes

Pamela Tajonar: a procura pela perfeição na baliza e a chamada à seleção só com um jogo como guarda-redes

Pamela Tajonar defende a baliza do Sevilla FC e da seleção do México aos 32 anos após a sua carreira ter sido alavancada depois de perder 12-0 e ter sido convocada a defender as Aztecas. Em entrevista ao portal Fútbol Portugués desde España revelou o que é Ser Guarda-Redes e a ocasião que a levou à baliza.

“As guarda-redes procuram jogos perfeitos e perfeição – sabemos que não existe -, e por isso expomo-nos. Durante os jogos não podem fazer-se análises, mas depois pode-se treinar e melhorar e, por exemplo, saber o que aconteceu [em caso de erro]. A força [mental] é algo que se vai adquirindo ao longo dos anos”, afirmou antes de revelar a história da sua chegada à seleção Mexicana após realizar apenas um jogo na baliza – mesmo perdendo por 12-0:

“Quando estava em Alianza fizemos um jogo contra a seleção juvenil. A nossa guarda-redes não pôde viajar e ocupei o lugar dela. O treinador disse-me que me escolheu por ser a mais alta e por ter bons reflexos, pela preparação como tenista. Após perder por 12-0, o selecionador chamou-me para fazer parte da concentração da seleção sub-17. Pensava que era uma brincadeira. Tínhamos perdido e estava triste, mas afinal era verdade. Desde aí a minha vida mudou”, concluiu.